Como ensinar a quem não quer aprender?

Padrão

De acordo com Tânia Zagury (2006), se o aluno está desmotivado, possivelmente, ele tornar-se-á indisciplinado e, tornando-se indisciplinado, ele pára de aprender. Sem dúvida, com alunos desmotivados e indisciplinados, a qualidade do ensino não vai melhorar.

Com professores exaustos, estressados e defasados dando aulas cansativas e antiquadas, alunos desmotivados, desinteressados  e indisciplinados tendem a se tornar mais desmotivados e desinteressados ainda. E seus professores, mais exautos e estressados.

Os professores não conseguem lidar com estas “populações” de jovens que não querem aprender e que atravessam a escolaridade sem qualquer dedicação ao trabalho escolar. É um dos nossos grandes dramas e, talvez, o aspecto em que nos tem revelado mais incapazes e incompetentes.

Afinal, de quem é a culpa? Da escola, do professor, do aluno, da família, da sociedade, do currículo com seus programas, da formação profissional…?

Dê sua opinião!

About these ads

»

  1. Na minha opinião todos tem culpa.
    A escola tradicional por que não prima pelas individualidades e necessidades de cada um.
    A família que repassa para a escola as suas responsabilidades de educar, esquecendo-se que ela deve principalmente formar e instruir.
    A sociedade que aceita tudo e qualquer “coisa” como se fosse tudo igual, com o mesmo valor e as mesmas regras.
    Do aluno que vê e sente que se acomodar é o melhor, esquecendo-se que o futuro está mais perto que pensamos.

    Assim devemos pensar que sociedade queremos?

    O que faremos para que ela mude?

  2. Concordo com você Margarete e me alegro com sua participação aqui. A escola por muitos anos passou a assumir papéis que não cabiam a ela e hoje a sociedade cobra da escola funções que nem sempre ela dá conta de assumir, pois fogem da sua realidade educacional. Por outro lado, a escola também transfere à sociedade, família e governo conflitos que cabem unicamente a ela a tarefa de resolver. Um exemplo é o baixo índice de desempenho de seus alunos. A família influencia, a sociedade também, assim como as políticas educacionais e a situação sócio-econômica, mas cabe somente à escola o papel de solucionar seus conflitos.

    É preciso assumir os papéis e pensar unicamente no aluno como protagonista de uma NOVA realidade educativa.

    Todo mundo está ‘pensando’ em deixar um planeta melhor para nossos filhos…
    Quando é que se ‘pensará’ em deixar filhos melhores para o nosso planeta?”

    Continue acompanhando meu blog e não deixe de dar sua opinião.

    Um abraço apertado!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s